Pequenas Mulheres Notáveis

Hoje o KaraMelada completa 1 aninho!!!! E também comemoramos o Dia Internacional da Mulher!

Para comemorar… tem post especial sobre duas protagonistas que são exemplos de mulher.

Uma, tive o prazer de conhecer quando era criança e a outra, fui conhecê-la depois de adulta.

Tenho certeza que vocês irão se encantar com elas! 🙂

Vamos lá conferir?

Pollyanna
MM_31
Você já ouviu falar do jogo do contente? Seja como Pollyanna? Eu já!

Às vezes, quando falo isso, as pessoas não sabem do que estou falando e eu me pergunto: como? É um clássico, uma história que não deve ser esquecida.

Então se não leu o livro, talvez fique interessado em ler e mesmo que por alguma razão não leia, a partir de agora você saberá quem é Pollyanna e o que é o jogo do contente.

Pollyanna foi publicado em 1913 e é um clássico da literatura infantil escrito pela americana Eleanor H. Porter que nasceu em 1868 e faleceu em 1920.

Esta é a história de uma menina de cabelos louros e longos. Ela acabara de perder seu pai, anos após ter perdido sua mãe, e vai morar com sua única tia viva, a amarga Polly (o nome Pollyanna veio dos nomes das irmãs da mãe da menina: Polly e Anna), na aldeia de Beldingsville.

Ao chegar à casa da tia, Pollyanna logo começa a espalhar sua sabedoria de vida pela cidade: o “jogo do contente” (The Glad Game). Tal jogo consiste em sempre pensar no lado bom das coisas. Pollyanna aprendeu o jogo com seu pai, quando em seu aniversário, esperando ganhar bonecas, ganhou uma muleta e o pai disse para a menina agradecer por não precisar delas.

Em suas andanças pela cidade conhecemos outros personagens interessantes, como Jimmy, outro órfão, o melhor amigo da garota, que Pollyanna achou na rua e arranjou-lhe um lar; o senhor Pendlenton, o homem mais rico da cidade; doutor Chilton, o médico da tia Polly; Nancy, a empregada da casa e a senhora Snow, que vivia de mau humor e quando conheceu Pollyanna e aprendeu o ‘jogo do contente’ se tornou uma pessoa mais agradável.

Enfim, Pollyanna sempre enxerga o lado bom das coisas, a alegria e otimismo transformam a vida de todos a sua volta.

No Brasil, o livro foi traduzido por Monteiro Lobato.

Devido ao sucesso do primeiro livro, Eleanor H. Porter escreveu a continuação, que no Brasil recebeu o nome de Pollyanna Moça (Pollyanna Grows Up), de 1915, que mostra a vida da garota já na fase adulta, aos vinte anos. Esse eu também li!
MM_32
Mais onze sequências foram lançadas nos anos seguintes (não escritas por Porter), sendo que a última é de 1997. Estas sequências são conhecidas como Glad Books.

O livro também ganhou algumas adaptações para o cinema e televisão.
MM_33
FILME 1920

Filmado em preto e branco, mudo, estilo os filmes de Charlie Chaplin, o longa conta a história da menina de um jeito mais animado e exagerado. Estrelado por Mary Pickford, na época com 27 anos, mas interpretando a menina de 11 anos, deixou claro cada sentimento de sua personagem apenas com suas feições. Incrível!

TELENOVELA 1956

Aqui no Brasil, foi ao ar na TV Tupi a telenovela Pollyanna que recebeu a adapatação de Tatiana Belinky. A direção do programa ficou a cargo de Júlio Gouvêa e tinha no elenco nomes como Beatriz Segall, Amandio Silve Filho, Dulce Margarida, Lúcia Lambertini (a Emília do Sítio do Picapau Amarelo) e Verinha Darci no papel de Pollyanna. A telenovela encantou todas as crinanças e adolescentes da época. Infelizmente era tudo feito ao vivo na época e não há registros desta telenovela.

FILME 1960

Da Disney, dirigido por David Swift, tem como Pollyanna, Hayley Mills, e tia Polly por Jane Wyman. O longa fez grande sucesso e foi marcado pela última performance de Adolphe Menjou. No entanto, o filme foge um pouco do romance e da versão de 1920, mas foi um sucesso mesmo assim. Na época lançaram a boneca e alguns jogos.

FILME 2003

Filme produzido no Reino Unido sob a direção de Sarah Harding. Infelizmente não chegou ao Brasil, mas dá para assistir pela net em português de Portugal.

SÉRIE ANIMADA 1986

E para fechar com chave de ouro… uma animação japonesa que faz parte de uma coleção de séries chamada World Masterpiece Theater, composta por adaptações em animação de livros europeus e americanos que eram exibidas no Japão a cada ano a partir de 1974. A série consiste em 51 episódios.

Não a encontrei em português. Então… deixo com vocês um vídeo do segundo episódio em italiano.

Anne de Green Gables (Anne of Green Gables)
MM_34
Um clássico da literatura juvenil de Lucy Maud Montgomery, escritora canadense, escrito em 1908 e que continua atraindo leitores do mundo todo.

Lucy Maud Montgomery gostava de ser chamada apenas de Maud, nasceu na Ilha Príncipe Eduardo, no Canadá. Perdeu a mãe quando contava apenas dois anos e foi criada pelos avós maternos, sob uma severa disciplina britânica. Adquiriu o hábito de escrever diários na infância e manteve este gosto durante toda a sua vida. Já foram publicados três volumes de seus diários, outros estão aguardando publicação. A escritora morreu em 1942, estava com 68 anos.

Anne de Green Gables foi seu primeiro livro. Seguiram-se outros de uma série de 8 livros que inaugurou o ciclo de histórias de uma menina de cabelos ruivos, com temperamento semelhante à Alice, de Lewis Caroll, e à Emília, de Monteiro Lobato. Uma personagem impulsiva, determinada e tagarela de 11 anos de idade (Anne Shirley).
MM_35
A história de Anne Green Gables começa com um equívoco. Marilla e Matthew Cuthbert são irmãos que vivem juntos na fazenda de Green Gables, e que nunca casaram, nem tiveram filhos. Os dois já estão velhos, e Matthew resolve adotar um menino para ajudá-lo nos trabalhos da fazenda. Matthew então, vai buscar o menino na estação de trem, mas quando chega lá, pela sua surpresa, se depara com uma menina de cabelos ruivos.

Ele, muito tímido, e com pavor a mulheres, não sabe o que fazer. Ele queria um menino. Mas Anne, ao vê-lo fica tão feliz, e com a mente perspicaz que tem, começa a tagarelar. Matthew, com pena da menina, resolve levá-la para casa, e no outro dia resolver o mal entendido.

Marilla ficou contrariada, ela queria um menino para ajudar nas tarefas do campo. Isso não poderia ficar assim, e resolveu se entender com a Sra. Spencer. Na conversa que manteve com a Sra. Spencer, esta revela que se não quisesse ficar com Anne poderia encaminhá-la para a senhora Blewett. A senhora Blewett era uma mulher “terrível na lida e no comando”, assim Marilla muda de opinião – ficará com a menina.

Então… o que os dois irmãos não esperavam é que ficariam encantados com aquela menina, que fala pelos cotovelos, e vive no mundo da imaginação. Anne fica muito feliz por finalmente ter um lar, que não poderia ser melhor. A fazenda de Green Gables, tem uma paisagem incrível, e a menina logo fica encantada pelo lugar e começa a dar nomes ao rio, às árvores, e demais elementos daquele lugar.

Anne começa a frequentar a escola dominical, e o colégio. E até faz uma melhor amiga, Diana. Anne também conhece várias outras crianças, e começa a fazer novas amizades. A menina, pelo gênio que tem, às vezes fala coisas que não deveria, e se mete em situações inusitadas, e muito engraçadas. É ótimo!

Há livros que não envelhecem. Anne de Green Gables é um deles, tornou-se, com o decorrer dos tempos, um clássico canadense.

Infelizmente, esse livro, apesar de ser muito conhecido mundialmente, é pouco conhecido no Brasil. Mas… em 2009, a editora Martins Fontes publicou a versão integral com tradução de Renée Eve Levié e Maria do Carmo Zanini. Fica a dica!

A personagem também serviu de inspiração para o teatro, vários musicais, séries e filmes.
MM_36
MINISSÉRIE

Cenário idílico, atuações cativantes e um elenco maravilhoso! A série, produzida entre 1985 e 2008, retratou bem os livros de Montgomery.

A primeira trilogia de filmes foi originalmente desenvolvida como minissérie de TV para CBC e PBS: Anne of Green Gables (1985), Anne of Avonlea: The Sequel (1987) e Anne of Green Gables: The Continuing Story (2000). A trilogia estrelada por Megan Follows, Colleen Dewhurst, Richard Farnsworth e Jonathan Crombie fez o maior sucesso. Uma sequência foi criada em 2008, Anne of Green Gables: A new Beginning, em comemoração ao 100º aniversário do livro com as atrizes Shirley MacLaine e Barbara Hershey. Os quatro filmes foram escritos, produzidos e dirigidos por Kevin Sullivan. O terceiro filme da série foi dirigido por Stefan Scaini.

Foi assim que eu conheci a Anne. Assistindo a série nas minhas aulas de inglês. 🙂

Realmente… todo mundo deveria assistir Anne de Green Gables em algum momento da vida!

Se você quiser mais informações sobre a série é só clicar: Anne of Green Gables

SÉRIE ANIMADA

E para fechar com chave de ouro… outra série que faz parte da coleção World Masterpiece Theater do diretor Isao Takahata. A série consiste em 50 episódios que vão mostrando o crescimento de Anne desde os seus 11 anos até os 16. É uma animação perfeita!

Deixo com vocês o vídeo do primeiro episódio que estreou em Portugal em 1987.

É isso aí… espero que tenham gostado! A dona KaraMelada amaaaa essas duas! ❤

Todo mundo deveria ler Pollyanna e Anne! É imperdível!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s