Desafio KaraMelada: 12 livros em 1 ano! – JUNHO

O quarto livro do nosso DESAFIO KaraMelada!

Estamos na correria por aqui para postar nossa atividade do terceiro livro: Caçadas de Pedrinho e… na expectativa em descobrir como os participantes do DESAFIO se saíram nessa 3ª etapa!

Para o mês de junho, o livro selecionado foi…

O Cachorrinho Samba. Maria José Dupré. Cris & Jean il. Ática. 2002

MK_18
Cachorrinho Samba e Whisky por Elis Toledo

O cachorro Samba era ainda filhote quando recebeu um lar, que por sinal era muito confortável. Ele recebeu esse nome porque quando chegou na casa de seus novos donos era Carnaval e os sambas eram as músicas que mais tocavam nas rádios. No colo da vovó, lambendo a orelha dos donos ou brincando com a garotada, o cachorrinho Samba era a alegria da casa. A casa tinha outro cachorro, Whisky, que despreza Samba no início.

Certo dia, Whisky consegue escapar da casa e ao voltar mostra à Samba as desvantagens da vida na rua, já que ele volta todo machucado. Mas Samba não apende a lição através do exemplo ocorrido com Whisky, e acaba fugindo de casa também. Em sua rua, ele conhece um cão da vizinhança chamado Cricri, que o convida a dar uma volta pela vizinhança. No caminho, eles conhecem outro cão, vira-lata, e Samba decide mostrar sua coragem ao deixar Cricri voltar sozinho, indo para mais longe de sua casa, perdendo-se na cidade.

E assim como aconteceu com Whisky, Samba descobre por conta própria a dureza da vida nas ruas de uma cidade grande: pulgas, fome, pessoas ameaçadoras, lugares desconhecidos. Além disso, ele é preso por outra família, que corta seu rabo, e lhe dá um novo nome, Feitiço. Agora, Samba precisa conseguir uma nova oportunidade de fuga, para assim tentar voltar para o seu verdadeiro lar.

Já deu pra perceber que esse livro é repleto de aventura! É uma delícia de ler!

A escritora Maria José Dupré escreveu quatro livros para o público infantil com aventuras de um grupo de crianças em uma fazenda de Taubaté. São eles: Aventuras de Vera, Lúcia, Pingo e Pipoca (1943), A ilha perdida (1944), o primeiro livro que li da coleção Vaga-Lume (quem se lembra dessa coleção??), A montanha encantada (1945) e A mina de ouro (1946). No último livro dessa série, um novo personagem foi apresentado, o cachorrinho Samba, que conseguiu conduzir as crianças para fora de uma série de túneis em uma montanha através de seu senso de orientação canino.

O adorável cachorrinho com certeza conquistou o coração da escritora, que realmente tinha em sua casa um cão chamado Samba, induzindo-a a criar uma série de aventuras para esse corajoso cãozinho. Três anos depois de sua participação em A mina de ouro, Samba ganha um livro só seu: O cachorrinho Samba, publicado em 1949 pela editora Brasiliense.

Maria José Dupré (ou Sra. Leandro Dupré, como assinava seus livros na época) inicia a série de seis livros que narrariam especificamente as aventuras do cachorrinho. Outros livros da série são: O cachorrinho Samba na Floresta (1952), O cachorrinho Samba na Bahia (1957), O cachorrinho Samba na Rússia (1964), O cachorrinho Samba entre os índios (1965) e O cachorrinho Samba na Fazenda Maristela (1967).

No começo da década de 1970, os direitos de publicação das obras de Maria José Dupré passou para a editora Ática, que continua reeditando os livros infantis da autora até os dias de hoje, tornando conhecido por muitos garotos e garotas do século XXI esses personagens marcantes que encantam gerações há mais de setenta anos (ou seja, possivelmente seus pais ou avós também leram as aventuras do cachorrinho Samba e das crianças na fazenda do padrinho em sua infância). 😉

Mas… infelizmente… quatro dos livros infantis da autora não foram reeditados pela Ática. São eles: Aventuras de Vera, Lúcia, Pingo e Pipoca; O cachorrinho Samba na Bahia; O cachorrinho Samba na Rússia e O cachorrinho Samba entre os índios. 😦

Bom… o nosso livro escolhido é uma delícia de ler e um ótimo presente para ser dado às crianças. Realmente… um Livro para Presentear maravilhoso!

Ops… já deixei escapar o que irei aprontar com O Cachorrinho Samba. Estou na expectativa em descobrir a sua criatividade e a atividade que VOCÊ fará com as crianças utilizando esse livro!

Não se esqueça que VOCÊ precisa se cadastrar para participar do DESAFIO. Mais informações acesse KaraMelada: 1º Aniversário!!! E fique de olho no seu e-mail! VOCÊ poderá receber uma mensagem nossa pelo mundokaramelada@gmail.com.

Ler O Cachorrinho Samba é correr o risco de se apaixonar pelo personagem e querer ter um igual.

Prepare-se! Porque VOCÊ não irá resistir em ler a série completa!


INDICAÇÃO: a partir de 6 anos

A AUTORA:

Maria José Dupré (Sra. Leandro Dupré) – Escritora paranaense (nasceu na fazenda Bela Vista, na época município de Botucatu, hoje município de Ribeirão Claro no Paraná), foi alfabetizada pela mãe e seu irmão. Ainda em Botucatu, estudou pintura e música. Mudou-se para a cidade de São Paulo, onde cursou a Escola Normal Caetano de Campos, formando-se professora. Sua vida na literatura começa após casar com o engenheiro Leandro Dupré. Em 1939, publicou o conto Meninas tristes, no suplemento literário de O Estado de São Paulo, com o pseudônimo de Mary Joseph. Mas sua carreira começou realmente em 1941, com a publicação de O romance de Teresa Bernard. Em 1943, lançava seu segundo livro, Éramos Seis, que se tornaria em pouco tempo sua obra-prima, levando-a ao Prêmio Raul Pompéia da Academia Brasileira de Letras no ano seguinte. No mesmo ano, seu marido a insere como sócia da recém-fundada editora Brasiliense, que tinha entre seus sócios fundadores o grandioso Monteiro Lobato, o pai e rei da literatura infantil brasileira. Coincidência ou não, esse ano marcaria também o ingresso de Maria José Dupré no mundo da literatura infantil.

OS ILUSTRADORES:

Cris & Jean – Cris Eich já fez de tudo um pouco na vida: trabalhou com propaganda, história em quadrinhos, jornal e desenho animado, mas a sua maior paixão é ilustrar livros infantis. Jean-Claude também passou pela publicidade e pelo Jornal da Tarde como caricaturista, porém seu grande interesse é pela literatura infantil. Isso porque os dois ilustradores se consideram ‘duas crianças grandes’ e acreditam que com o trabalho deles é possível tentar provocar nos leitores a mesma sensação que sentiam quando eram garotos, ou seja, a de hipnotizar com desenhos mágicos, que fazem viajar nas histórias além do que elas contam.

Anúncios

3 comentários sobre “Desafio KaraMelada: 12 livros em 1 ano! – JUNHO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s